Segundo a OMS “saúde é um estado de completo bem estar físico, mental (psicológico) e social, e não simplesmente ausência de doenças ou enfermidades”.

A psicologia é a tentativa de estabelecer a harmonia entre o corpo e o espírito, a emoção e a razão, o equilíbrio interno com a auto-imagem e alcançar o bem estar físico, mental e social, para facilitar a convivência consigo próprio e com a sociedade.
Os objetivos da psicologia são: compreender, descrever, prever, controlar e modificar comportamentos ou processos mentais através dos pensamentos e crenças relacionados ao estado de humor, condutas e acontecimentos.
A importância de uma equipe multiprofissional no tratamento de um paciente leva a uma maior aderência aos tratamentos propostos e adianta o processo de melhora e/ou cura das doenças.

DICAS:

OS OBJETIVOS DA PSICOLOGIA NA CLÍNICA MÉDICA

  • Diminuir o nível de ansiedade apresentado pelos pacientes antes das consultas médicas;
  • Diminuir o tempo das consultas;
  • Potencializar a relação médico-paciente;
  • Dar aporte psicológico às consultas médicas, quando solicitado.

A PSICOLOGIA NA CLÍNICA CIRÚRGICA

– Antes da cirurgia

  • Identificar os aspectos psicológicos e emocionais do paciente que vai se submeter a uma cirurgia plástica / estética;

– Candidato ideal para a cirurgia;
– Candidato não aconselhado para a cirurgia;
– O que é necessário saber durante a(s) consulta(s);
– Momento ideal a para a cirurgia;
– Proporcionar ao paciente uma maior conscientização da sua autoimagem e de suas limitações.

  • Identificação da existência da ansiedade;
  • Diminuição da ansiedade relativa à cirurgia;
  • Reforçar o mecanismo de defesa do paciente;
  • Explicar ao paciente o que for necessário para ele se inteirar dos procedimentos e resultados esperados;
  • Estreitamento da relação médico-paciente.

– Após a cirurgia

  • Encaminhamento para alta;
  • Identificar os aspectos psicológicos e emocionais do paciente que se submeteu a uma cirurgia plástica / estética;

– Mudanças físicas causadas pela cirurgia;
– A depressão no pós-operatório;
– As críticas no pós-operatório;
– A reestruturação da auto-imagem.

  • Reflexão acerca da cirurgia submetida;
  • Reflexão sobre dores, pensamentos e sentimentos antes e depois da cirurgia;
  • Refletir com o paciente sobre a importância de seguir as orientações pós-operatórias;
  • Dúvidas existentes sobre a cirurgia realizada;
  • Satisfação pela concretização da cirurgia.